Skip to main content
Impostos sobre património
Artigos
Family offices e criptoativos
Na sequência de diversos casos que têm vindo a ocorrer envolvendo criptomoedas (incluindo fraudes e ações tomadas por diversos hackers), muitas famílias e family offices começaram a avaliar de uma forma mais rigorosa, para além das oportunidades, os diversos riscos que esta classe de ativos oferece.
O Adicional ao Adicional ao IMI
Adicional ao Imposto Mortágua? Os novos “ricos” são os cônjuges sobrevivos e os herdeiros das heranças indivisas. João Sousa, Partner de Tax da EY, explica-nos tudo neste artigo.
O financiamento das SGPS e o Imposto do Selo – em busca da uniformização da jurisprudência
O Tribunal de Justiça da União Europeia irá pronunciar-se sobre o enquadramento, ou não, das SGPS no conceito de instituição financeira previsto na legislação Europeia. Das conclusões do TJUE resultará a uniformização do entendimento quanto à aplicação da isenção do Imposto do Selo às concessões de crédito efetuadas por bancos a favor de SGPS.
Manda quem pode, obedece quem deve?
Nos últimos tempos temos assistido a uma série de abordagens distintas quer da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), quer dos próprios Tribunais, relativamente ao conceito de locação de bens imóveis e o seu enquadramento, em sede de IVA.
Taxas agravadas de Imposto do Selo sobre o crédito ao consumo – Déjà vu?
Impacto da não aprovação do Orçamento do Estado para 2022 nas taxas de Imposto do Selo sobre o crédito ao consumo.
Family offices – assegurar o legado e património das famílias
Os primeiros family offices surgiram no século XIX com uma função semelhante à atual que é gerir de forma eficiente o património de famílias empresárias, no sentido de assegurar a manutenção e o crescimento desse património por várias gerações.
Ver mais
Aguarde